Pages

domingo, 27 de julho de 2008

Apenas palavras

São apenas palavras agora, palavras que não te alcançam, que não te emocionam, que não te acendem... Agora, são apenas palavas.

E o que sou? Já nem sei, porque sem você fiquei sem chão, sem ar, sem paz, sem lar, sem ter para onde e quem voltar.

Para onde irei, se minha casa é você...

Por onde andarei, se era teus passos que eu seguia...

Como respirar, se meu oxigênio era extraído dos teus lábios...

Me diz, onde encontrar aquela paz que eu sentia.

Hoje sou pedra rolada, a mercê do destino. A cada segundo que passa, vou definhando em minha própria angustia. Você seria a única pessoa capaz de me resgatar desse buraco negro em que me encontro, mas... Onde estás?

Devolve-me os dias

A paz

O conforto

A sorte

(...)

Volta!

Um comentário:

Arthur Matos disse...

Lindo! Achei muito legal...
Obrigado por comentar em meu blog! Você é uma pessoa religiosa? Sou contra imposição de religião em pessoas, mas o meu blog fala sobre uma comunidade que faço parte e nao é para influenciar , mas para divulgar!
Está muito interessante seu blog viuuu???
Aqui tem uns poemas lindos de Cassimiro de Abreu e Olavo Bilac, depois de umas olhadas e me fale! Nao desmerecendo outros grande autores brasileiros e estrangeiros né!!!


bjs e seu blog ta lindo!