Pages

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Conversa íntima



1: Vem cá, me conta essa história direito...

2: Como assim?

1: Não se faça de boba, você entendeu

2: Eu entendi? Não, não faça assim.

1: Espera lá, eu não estou fazendo nada, não inverta a situação

2: Situação? Isso pra mim é confusão

1: Como você pode deixar isso acontecer?

2: Eu não deixei, simplesmente aconteceu

1: Você tem culpa!

2: Não, eu não. Ela sim, a culpada foi ela... Aquele jeitinho...

1: Deixa disso! Olha com os olhos e não com o coração, larga de ser tonta meu!

2: Não fale assim comigo! Você não tem esse direito, entendeu?

1: Você esqueceu que você sou eu?

2: Não esqueci. Você que parece não lembrar que aqui mora um coração

1: Coração? Ah sim, claro! Ele que bombeia teu sangue

2: É mais que isso, ele que norteia minha vida

1: Bela vida que você tem ¬¬

2: Me deixa!?

1: Se eu pudesse... Tá apaixonada, né?

2: O que isso te importa?

1: Responde

2: Me deixa!

1: Tenho pena de você

2: E eu de você

1: Pelo menos eu não sofro

2: Ao menos não sou vazia

1: Eu não choro e sofro como você

2: E nem rir e é feliz como eu

1: Sentimentalidade sua

2: Covardia sua

1: Idiota!

2: Infeliz!

1: Me deixa!

2: Claro! Vou te deixar apaixonada como eu.

Um comentário:

Arthur Matos disse...

A vida é um diálogo...entre uns e outros, ou melhor entre um, dois, tres...e assim por diante

hehe..
beijos, tenha um ótimo final de semana.