Pages

sábado, 24 de janeiro de 2009

Das palavras que me faltam



Eu queria as palavras, onde encontra-las? Quero cobrir-me dos versos mais singelos. Passear nos encontros consonantais e vocálicos de mim, de ti. Preciso de rima, concordâncias, parágrafos, vírgulas e pontos. Quero as palavras saindo de mim, procurando por ti. Minha pena descrevendo teu corpo, teus seios, teu cheiro, teus gemidos – acabam comigo. Letra por letra, quero frases intermináveis. Construções parnasianas, românticas, líricas. As palavras, sim, me libertam! Libertam-me de mim, adoro perder-me nas reticências. Estacionar no ponto, no ponto de doar-te o que saí de mim. Os versos, as linhas... De nada seriam se não fosse por ti que as escrevesse.
Toma. Aceita. Recebe o que tem de melhor em mim. As palavras e a ausência delas, aceita!

2 comentários:

Felícia Alcântara disse...

Definitivamente palavras que não lhe faltam, hehe. Você as conduzem muito bem, nas suas mais variadas combinações.

Acredito que iria tirar de letras o curso de letras, e se maravilhar ainda mais com as palavras hehe! Também estás linkada no Verso, aparecerei outras vezes!

Abraços!

Cacau ღ disse...

"Poesia e nada mais... Saber usar das palavras com tanta propriedade com a qual fizeste nesse texto é maravilhoso. Admiro. Um abraço forte e apareça quando qzer no meu blog. Bjsss"

•Claudinha Santos•