Pages

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Angústia de mim



Qualquer coisa poderia ser melhor que ter você aqui perto de mim, mas não o é. Porque essa necessidade de ter você por perto nem sei onde começa, nem sei se vai ter fim.
Eu vou seguindo os dias, não sei se vou, ou se me arrasto. Não sei se vivo, ou simplesmente passo.
Preciso encontrar as respostas, me encontrar outra vez. E como será possível? Se já nem reconheço os meus dias desde aquele adeus – que ainda me dói. Quero me olhar novamente, me ver sem você. Cansei de não ter minha imagem refletida frente ao espelho, cansei de só enxergar você. Loucura. Loucura minha, essa de te querer. Precisamos dá um tempo. Não. Eu é que preciso dá um tempo. Você já se foi, já partiu com o vento. Eu preciso me permitir novos experimentos, novos amores, novas sensações, outros sabores.
Angústia de mim mesma, tormento do meu pensar, dor do meu pesar, loucura ainda amar, pensar em voltar, casar, ter filhos – sonhar. Chega! Eu preciso de um tempo, de um tempo pra pensar, pensar e mim, não em nós. Não existe nós. Eu tenho que me encontrar, me encontrar sem você.

Eu quero viver, e não apenas passar...

3 comentários:

Menino-Homem disse...

tem uma “coisinha” pra você no meu blog... corre lá... abraços!

Cantinho, Eu, Cantinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cantinho, Eu, Cantinho disse...

Ei, menima linda, não precisa dar asas pra essas coisas... aliás, com estas, precisamos ser frias... Lógico que machuca, mas fazer o que? Tudo tem seu preço, e cá pra nós, só de pensar que não houve respeito é suficiente para nada mais querer pelo fato de que quando não há respeito, não se há mais nada.