Pages

quinta-feira, 5 de março de 2009

Falou em palhaçada a igreja aparece


O caso da menina de nove anos, que engravidou de gêmeo após sofrer inúmeros estupros pelo próprio padrasto, ganhou repercussão nacional. E há três dias seguidos, sempre na hora do almoço vejo passar no jornal alguma novidade sobre o caso. A imprensa adora isso! ¬¬ E sabe-se lá até quando vão ficar sugando do acontecido até a última gota de audiência.


O Ministério Público autorizou que fosse realizado na menina um aborto, já que a gravidez foi fruto de estupro, ainda mais por ela ter apenas nove anos de idade, sem a mínima estrutura física e psicológica para ter dois bebês. E se a gravidez seguisse em frente, poderia comprometer a vida da garota. Então, foi realizado ontem em um hospital no Recife, os procedimentos para que os fetos fossem expelidos.


A igreja católica, como não pode ficar fora do circo, resolveu dá o ar de sua graça. Entrou com uma ação para que o aborto não fosse realizado, alegando que isso seria um crime. É crime fazer um aborto numa CRIANÇA que foi abusada pelo padrasto, é um crime que a vida dessa CRIANÇA seja poupada de mais sofrimento, é um crime que essa CRIANÇA desfrute dos direitos que lhes são concedidos por lei, é exatamente isso que acha o nobre dom José Cardoso Sobrinho, arcebispo de Olinda e Recife.


E como se não bastasse todo o esforço para que o aborto não fosse concretizado, o arcebispo agora resolveu excomungar todos os que participaram do ato.
É pra rir, né? Só pode ser! A igreja católica, que assassinou milhões de pessoas na Santa Inquisição, tudo em nome de Deus, agora resolveu excomungar os envolvidos nesse fato lamentável por estarem atentando contra a vida, logo, contra Deus.
E eu fico me matando de rir quando vejo uma palhaçada dessas. Ainda mais por vim da igreja que têm a história mais suja que minhas calças.

É lamentável o que aconteceu a essa criança, ainda mais por não ser a primeira, e infelizmente não será a última. É lamentável a posição da igreja, que insiste em ser retrograda. É lamentável viver num país onde os pedófilos agem de maneira assustadora, e que a igreja tão “certinha” abriga milhões deles.
E a punição quando vem nunca é suficiente, nunca será.

Sim, é lamentável!

2 comentários:

Arthur Matos disse...

Estou de volta!
Realmente, é vergonhoso você ter que assistir essa guerra entre a política, o judiciário e a relegião!
Ora, tratando-se de algo legalmente realizado, não tem o que discutir. Mas o fato é que isso sempre vai ocorrer "pessoas dando pitacos onde não são chamadas".
Ei, gente, vamos parar para pensar em uma coisa: É uma garota, um criança! Poderia não resistir a gestação.
A Igreja pode discordar desse pensamento, se foi errado ou nao, não são eles que deverão julgar tal fato, mas DEUS, e msm assim na "LEI DOS HOMENS" nada foi feito ilegalmente!

Ps: estou voltando a postar no meu blog! Desculpe minha ausência minha cara, é que estava sem tempo...
Estou pretendendo mudar meu blog, para começar a utiliza-lo como pesquisa acadêmica do meu curso de graduaçao! O que vc acha?

beijos
Arthur Matos

Ellwyn Ahrenfell disse...

E ainda tem gente que vem me falar de "infalibilidade papal". Oras, pobres cegos que não veem um palmo à frente do nariz, desconhecem os fatos mais elementares da Vida Una Manifesta, como saberão o que é a Vontade Divina??!! Eles podem responder pelo "desejo" de um deus antropomórfico, criado portanto, mas não pelos desígnios d'Aquilo.
(Essa foi minha crítica ao acont'cido rsrs - agora à escritora)
Nosssss!!! Amei o seu estilo objetivo e irônico, me faz lembrar de alguns outros autores - em outros contextos - de quem gosto bastante. Parabéns pelo texto!!!