Pages

sábado, 11 de julho de 2009

Escuta... Parte - IV


Eu queria te falar tantas coisas agora, mais tantas, que só o silêncio das minhas palavras poderão dizer tudo o que quero.
Mais uma vez não é? Sim, mais uma vez... Que dom magnífico é esse de me levar do céu ao inferno? Eu não permito mais, nunca mais. Você me coloca em situações pelas quais nunca imaginei passar, que nem em minhas imaginações cheguei a criá-las de tal forma.
A voz fica embargada e eu só sinto um aperto grande no peito, uma vontade de sair, sair e não voltar. Sair e não lembrar de você, das suas palavras, dessa covardia toda. Em algum momento você pensou em mim? Em como eu me sentiria?


(...)


Eu poderia te xingar de mil nomes, te gritar mil verdades, mas... O que importa tudo isso?

=...............


“Nada ficou no lugar, eu quero entregar suas mentiras, eu vou invadir sua alma, queria falar sua língua, eu vou publicar seus segredos, eu vou mergulhar sua guia, eu vou derramar os seus planos, o resto da minha alegria”. (Mentiras - Adriana Calcanhotto)

Um comentário:

Claudinha ღ disse...

"Enquanto os amores nos calam, as vezes, a falta deles nos forçam a falar. Falar mais alto. Gritar... Grita, conta a verdade a quem ama, não deixa escapar. Pois pelo menos se um dia ele nunca mais voltar, mas tenha ceretza que ele não irá esquecer de alguém que o disse que ama."
Att: Claudinha
:)