Pages

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Amiga Palavra


Até tu me deixas, Palavra?
Onde estás que não te encontro?
Vem rimar meu verso, escrever meu conto
Vou dá mais um ponto – Gostas assim?
Tantas linhas desencontradas, mal ensaiadas
Não me deixe sozinha, fiel companheira
Venha sorrateira, leve como um algodão
Quente e sufocante como um vulcão
Exploda-se em mim
Me deixarei em ti
Nas cinzas
Nas brasas
Amiga palavra, sente-se comigo
Beba um pouco da sentimentalidade
Seja transbordante como um rio
Me deixarei em ti
Nas linhas
Nos pontos.

4 comentários:

Menino-Homem disse...

"Até tu me deixas, Palavra?
Onde estás que não te encontro?
Vem rimar meu verso, escrever meu conto"

delicioso fragmento,
e quantas vezes palavras me ajudaram...!

beijos,
te leio e com prazer!

do seu menino-homem.

Prussiano disse...

Muito legal o que escreves.... Gostei muito do teu blog !!
Ótemo fim de semana pra vc !! rsrs.... =]

Dustin disse...

lindo...

Anitha disse...

Me sinto só quando elas me faltam...