Pages

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Me veste com tuas mãos


Gosto das tuas mãos
De como elas me caem bem
De como elas me vestem
Sinto os teus dedos, tuas digitais marcando o meu corpo
Marcando-me como tatuagem
E eu queimo ao teu toque – vibro
Sinto-me desnudar
E me abro
Para que tuas mãos me vistam de carícias

7 comentários:

Everson Russo disse...

Nada como mãos nos acariciando de prazer, nos trazendo a suavidade da madrugada e em silencio só com mãos, nao precisamos dizer nada...lindo seu poema...beijos no coração e um belo dia pra ti.

Vivian disse...

...mãos e carícias caem como luvas
nos desejos dos amantes!

beijo, querida!

Dauri Batisti disse...

Que lindo blog. Nossa! Vou ter que voltar.

Vim para agradecer a visita ao ESSAPALAVRA.


Beijo.

Abraão Vitoriano disse...

envolve até o fim... é além... e pegando fogo...

beijos,
e de tu saudades...


do menino-homem.

Laah Cristina disse...

Garota você escreve muito bem. Mas sabe disso, não sabe? um beijo. te seguindo. Lê meu blog? OBG.

Ana Aitak disse...

Seus comentários me alegram muito.
Um grande abraço...

Prussiano disse...

Sutil e delicado... mas cheio de 'segundas' intenções... (!) rsrs...
Gostei....

abrassss...
=]