Pages

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

O começo do fim


Essa dor que você me causou congelou minh´alma
Em um suspiro gelado, eu morri, feliz?
Se isso foi o presente que seu amor me concedeu, aceito e sofro calado.
Fique com as minhas mentiras, doenças, mágoas...
Comtemple o que você causou ao entrar na minha vida
Te dei meu intimo pra você me matar
Pouco a pouco decaio em minhas próprias mágoas
E como um verme vou chegando ao fim de tudo
Ou seria o começo?
O começo do fim, o começo de um ódio que nasceu em mim
Você deu vida e alimentou meu ódio, e agora deve morrer por ele
Com ele, nele, lento e agoniante como o veneno do meu amor
Esse amor que é a causa da minha desgraça
Desejo que você sangre, o sangue que já não tenho
Que chore as lágrimas que me afogam
Morra lentamente como matou meu intimo...!


*Em parceria com Elton Assis

6 comentários:

Everson Russo disse...

O grande perigo do amor, na minha visão, é justamente isso, a gente se doar demais, se doar mais do que a outra pessoa, daí fica muito facil dessa pessoa sair,e a gente fica parado naquele mundo cor de rosa que criamos, que na verdade nem existe, alem de dentro de nós é claro, me vi dentro do seu post....beijos menina e uma bela quinta feira pra ti...obrigado de coraçao pelo carinho diario das visitas...

Erica Vittorazzi disse...

Sabemos que devemos entrar completos numa relação senão acontece isso mesmo: morremos. Sabemos, mas sempre esquecemos a lição!
Beijão

Abraão Vitoriano disse...

numa relação
damos o mágico e o ruim...
é impossível ser sonho por toda uma vida...
mas a dor carrega em si aprendizados...

te beijo flor,
e penso em tu...

do seu menino-homem.

Gabriela M. disse...

aqui se faz, aqui se paga, né?

disse...

Que final perfeito.
Sou uma fã das coisas que você escrever, é tudo tão lindo ): çç

Juliana Porto disse...

Ele sempre volta. Pode acreditar!
E rastaejando ainda por cima.
Tem coisa melhor? rs

[ Não responda!]