Pages

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Dó(i) menor



Está tocando Chico. No meu peito, algo se contrai, se contorce. Na minha memória suas lembranças me vêm como num filme. O vazio toma conta do lugar, de mim. Acendo um cigarro, e abro as janelas do quarto. Observo atentamente o desenho que a fumaça forma no ar. Ela desenha uma palavra, faço um esforço tentando decifrar. Tudo se dissipa, e eu, não consigo entender a mensagem subliminar. Será que era um recado seu? Ou seria meu pensamento dançando no ar?


Chico canta solidão, ele parece me adivinhar as emoções. Enquanto isso, tento queimar o seu nome na ponta do meu cigarro. Tudo em vão. Você me invade a cada respiração. E o desejo me arde às narinas, os pulmões.

Mais uma batucada, um acorde no meu violão. Dó(i) menor, por favor. Vou tocar você como letra da minha canção.
Dó(r) maior, meu amor. É te cantar em solidão.

                                                                                                                           ♫
"Preciso não dormir
até se consumar
o tempo da gente.
Preciso conduzir
um tempo de te amar,
te amando devagar
 e urgentemente".

36 comentários:

Felicidade Clandestina. disse...

Oun

Lindo,lindo ♥

:*

Marcelo Mayer disse...

eu texto dissonante!

Luna disse...

Tati, enchi meus olhos!
clap clap clap!!!

seu texto mais lindo de todos!
clap clap clap!

quase uma canção!

Seus pensamentos dançando no ar, foi lindo.

Um beijo Tati!

Dustin disse...

Lindo, maravilhoso!

Não imaginava que você tocava também,

Natacia Araújo disse...

Inspira-me Tati! Impossível não dizer baixinho isso enquanto te leio!
Perfeito!

a magia da noite disse...

às vezes é na letra duma canção, numa nota de música que olhando a forma de solidão, encontramos aquele abraço apertado que dó(i) menos que a nossa própria canção.

Erica Maria disse...

Obg pela visita, adorei o blog, estou seguindo viu?

Bjos♥

Everson Russo disse...

Nossa, que lindo, quanto sentimento, eu penso assim, quando a gente nao consegue expressar alguma coisa, o violão sempre consegue pela gente, de Chico adoro As Vitrines, mas vou te confessar uma coisa, eu como roqueiro nato...rs..rs..tenho dificuldades nos acordes de mpb....rs..rs...mas vamos tantando né? beijos e um lindo feriado e otima semana.

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Texto repleto de sentimento, de sinceridade e... d qualidade!

Parabéns*

Luna Sanchez disse...

Lembrei de uma música que nem sei quem canta :

"Eu vejo o teu fantasma dentro do quarto
Acendo a luz pra que você vá embora
Te exorciso enquanto calço os sapatos
Vou sair e te tirar da memória..."

Beijo,

ℓυηα

Maria disse...

Lindíssimo.
Sem mais.

Meu beijo

Marcelo Novaes disse...

Canção bem acompanhada.


Acordes elegantes.






Beijos,









Marcelo.

Erica Vittorazzi disse...

Ah, Chico...que fala de minha alma como ninguém.

Tatiane, lindo texto! Perfeito! Parabéns!

Lua disse...

Nossa memoria nao esquece e quando é bom sempre sentimos saudades..
vc toca violão?

Beijos!

Kim Sousa disse...

Adoro Chico...
e é preciso apenas tempo, para que nos tornemos eternos...

adorei o blog...ahh

***MissUniversoPróprio*** disse...

Nossa... perfeito reflexo do amor que sinto e dói, latente, no vazio que me enche o peito.

Obrigada pela visita, viu? E sobre a música, é na voz de Maria Gadu mesmo que a tenho ouvido. ;)

Perfeito!

Beijos e volte sempre que quiser!

Natália Corrêa disse...

Nossa, senti arrepios!
Doce, suave, mas intenso, como uma música de Chico.

(obrigada pelo selo, mesmo, mesmo *-* eu vou postá-lo no meu próximo post e responderei ao meme também! *-*)

Beijos! =D

Mitti disse...

Que lindo e romantico post. tudo de bom pr vc

bjoka

Carolda disse...

Pois é, Chico tem dessas coisas...
"te amando devagar
e urgentemente"
Seu texto me fez suspirar...
um beijo

Desabafando disse...

Que lindooo...sabe que quando criança eu tb morria de vontade de participar do halloween? hoje já não vejo graça...e obrigada pelo conselho viu!

Desmanche de Celebridades disse...

Muito bom esse post. A música que tocamos as vezes torna-se uma descrição da nossa propria vida.

Abraços.

Mahria disse...

Querida
Fico orgulhosa de ter uma pessoa como você a seguir meu blog. Gostei de tudo aqui, tudo muito lindo...Amei!


Bjs
Mah

Márcio Vandré disse...

Chico é um poço de sentimentos.
Às vezes plenos.
Um beijo e obrigado pela visita ao meu blog!
A favoritei!

The Blues Is Alright disse...

Claps, simples assim.

Luna disse...

Tati, selo procê minha flor.

Beijo.

Encanto do Amar disse...

Linda canção de amar.

beijos de Encanto.

Everson Russo disse...

Um beijo pra voce menina e uma linda semana tambem.

Anitha disse...

Chico me faz lembrar alguém...também...

radik disse...

Chega de blá, blá, blá.
Eu amo ler teus textos.
Fato.

Lucas Lima disse...

tem solidão que é tão bonita que dá vontade, rsrs, se pudessemos pegar só as partes boas, seria perfeito, rs
bons dias

Katrina disse...

Uma poesia para se cantar em prosa

Stephanie Lopes disse...

Noooossa , perfeit

Lindooo

ooownn ♥

disse...

''Dó(i) menor, por favor. Vou tocar você como letra da minha canção.
Dó(r) maior, meu amor. É te cantar em solidão.''


E eu fiquei aqui lendo, relendo...

adorei.

Prussiano disse...

Passando para desejar um bom dia !!!

Gostei das palavras...

Küsse... =]

Juju disse...

Ai que lindo!Adorei aqui!!!

Obrigada pelo seu comentário lá no meu blog, viu?

Beijujubas

Ana disse...

pensando nuns "espaços vazios" que mencionaste outro dia, compartilho um livro que caiu nas minhas mãos:

"Ter ou Ser?", de Erich Fromm. Entre Buda e Marx, há mais semelhanças do que se possa imaginar!

abraço!