Pages

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Por entre os dedos

Procura-me por entre os dedos
Aquece-me o corpo inteiro.
Deixo-me queimar
No desejo profano de você.
Recebo-te em minha cama
Para que faças moradia dentro de mim
Penetrando-me lentamente
Até o gozo fluir.

9 comentários:

Tati disse...

Eu gostei da sacada.Mas acho que a pegada do poema e o fluir das cenas conforme a leitura, fica melhor sem a imagem que você usou.


Beijos

Anitha disse...

Hummmm...

Andréia disse...

uii

Luna Sanchez disse...

Dependendo da inspiração, nem precisa ser lentamente...ai, ai.

Beijos, Tati.

ℓυηα

Nany C. disse...

humm... que delicia!

Beijos linda!

(você anda se superando...rs)

=)

Carolda disse...

Um palavra: intenso.
E tudo que é intenso me atrai.
Um beijo

Felicidade Clandestina. disse...

Nossa *-* uma coisa de louco teus textos! LINDISSIMO. eroticidade divina

Lindo :* beijos

D i c a disse...

Delicioso de ler, quase tão delicioso quanto fazer.

Dustin Maia disse...

Oi Tati, deixei um selo pra você no meu Blog. Da uma conferida. Bjos!