Pages

terça-feira, 10 de maio de 2011

Resultado da agressão

Uma semana do acontecido e ainda sinto dores.  Hoje resolvi ir ao médico, minha mão esquerda estava doendo muito. Ele passou medicação e imobilizou minha mão, vai ficar assim por cinco dias. O tendão está inflamado. E estou com uma mancha rocha no dedo que dói pra caramba.
Aquela desgraçada além da agressão física, me deixou mentalmente frágil.  Palmas pra ela! Nem pro curso quero mais ir. Na verdade, só continuo pegando ônibus porque é o jeito (por enquanto).

GrrgGrrrrrr...

terça-feira, 3 de maio de 2011

Agressão

 A violência está em todo lugar e isso ás vezes me parece tão assustador.
 Hoje, fazendo o meu caminho de toda terça, indo para o curso e... uma louca resolve me agredir dentro do ônibus.  Tudo isso porque a sobrinha dela que estava atrás de mim, começou a empurrar pra descer, e eu virei e disse: -tenha calma, todo mundo vai descer, eu estou tentando sair da sua frente, mas  com o ônibus lotado assim não dá,  tenha paciência! A louca começou a gritar: - ela tem problema mental né assim não. Eu: - sim! E você quer que eu faça o que? Todo mundo num tá descendo? Calma que ela vai descer também. E sabe qual foi a resposta? Ela veio pra cima de mim, me esmurrando, claro que eu não ia ficar apanhando de graça, devolvi. A mãe dela, uma senhora já, ficou na minha frente fazendo com que ela parasse (apanhando sendo meu escudo), e ela simplesmente estava enlouquecida. Fui obrigada a quebrar minha sombrinha na cabeça dela quando ela tentou me dar uma pesada. Puxava minha bolsa, querendo que eu descesse do ônibus, mas eu não ia descer nem por um decreto. Ela batia tanto na mãe tentando me agredir, que acabou quebrando o óculos da coitada e depois que percebeu isso, ficou ainda mais transtornada dizendo que eu tinha quebrado o óculos da mãe dela, veio querer me bater de novo. Dessa, me defendi com a própria sombrinha dela, quebrando-a em dois pedaços em cima dela.  O povo no ônibus gritando, dizendo que ela estava louca, pedindo pro motorista sair dali e aquele maldito nem pra fechar a porta. Enquanto isso, ela desceu, pegou uma pedra e jogou em mim, por sorte, pegou bem de leve. Não muito contente, ela voltou com um paralelepípedo e ficou me mirando do lado de fora pra jogar, todo mundo gritando pedindo pra eu abaixar. Outras pessoas também  se deitaram no ônibus assustadas. Ela tentou subir mais uma vez, quando dois homens (finalmente) segaram-na e o idiota do motorista fechou a porta e deu partida, não antes dela me jurar de morte ¬¬.

Todo mundo ficou assustado com o acontecido. E eu nem comento, desatei a chorar inconsolavelmente. Nem fui mais pro curso, tudo que eu queria era sair daquele lugar.  Cheguei em casa com a blusa rasgada, joelho machucado (isso foi quando tive que ficar rastejando no chão do ônibus pra ela não estourar minha cabeça com a pedra), braço arranhado...  Estou meio em choque até agora.  Provavelmente, nem vou trabalhar amanhã. Só em pensar em encontrar aquela louca outra vez me da vontade de vomitar.
Já detestada andar de ônibus, agora então... mil e um motivos.

Estou chateada, muito mesmo.

=/