Pages

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Entenda

"Entenda bem: não me veja tentando reatar uma história de amor já bastante espatifada (ou talvez sim, mas você não me deu chance e a coisa mais saudável que eu podia fazer era entrar noutra). Acontece que, com ou sem cama, gosto profundamente de você."
                                                                                          (Caio F. Abreu)

4 comentários:

Ana Andreolli disse...

Tava sumida mais voltei viu?

Adorei o texto

beijos

Laryssa Guimarães disse...

E, quando a gente gosta assim, fica difícil de se libertar e ir viver pelos ventos de uma outra história. Difícil. Mas é assim que deve ser. Se fosse fácil, qual seria a graça de nos vencer? Se fosse fácil, não aprenderíamos tanto, não cresceríamos tanto, não evoluiríamos. Há de ser difícil. Há de ser vencido. Há de se continuar vivendo. Há de continuar amando, amando e amando, pois ter um coração eternamente doente é como ter uma vida que não respira.

Dustin Maia disse...

Saudades! Vamos combinar? Escrevo um conto se eu puder te ler ao menos uma vez por semana. Que tal?

Felicidade Clandestina. disse...

Ai essa sensação arrebatadora que é o amar em troca de amado ser.








<3